​ 30% DOS INSCRITOS NÃO ESTÃO HABILITADOS A RECEBER O AUXÍLIO EMERGENCIAL

Dataprev habilitou 51,4 dos 73,4 milhões de brasileiros que estão no Cadastro Único



A Dataprev, empresa pública responsável por identificar quem tem direito a receber o auxílio emergencial de R$ 600, informou que finalizou no último domingo (12) dois sistemas de conferência de informações para realizar a indicação dos beneficiários do auxílio. O cruzamento de dados habilitou 51,4 milhões de brasileiros do Cadastro Único (CadÚnico). O número representa apenas 70% dos inscritos no cadastro.

Os dados dos cidadãos indicados já foram homologados pelo Ministério da Cidadania e enviados, no domingo (12), à Caixa Econômica Federal, que operacionaliza os pagamentos.

Dos 51,4 milhões indicados, cerca de 9,6 milhões são referentes aos inscritos no CadÚnico e não beneficiários do Programa Bolsa Família. Os outros 41,8 milhões são beneficiários do Bolsa Família. Ao todo, o CadÚnico possui 73,4 milhões de cadastros e é gerido pela Caixa.

Processamento é feito por lotes

O processamento dos pedidos feitos pelo aplicativo ou pelo site da Caixa será realizado em lotes pela Dataprev. O primeiro conjunto será finalizado até esta terça-feira (14) e contemplará os requerimentos apresentados nos dias 7, 8, 9 e 10 de abril, totalizando mais de 23 milhões de cadastros. Em seguida, o resultado será enviado para validação do Ministério da Cidadania.

Até as 9h de terça-feira (14), quase 35 milhões de cadastros nas plataformas digitais tinham sido efetivados pelo banco.

Para realizar a indicação das famílias que têm direito ao auxílio, a Dataprev adotou três metodologias diferentes, obedecendo as especificidades de cada grupo. Inicialmente, os sistemas apontaram um público potencial de 54 milhões de brasileiros.

Até o momento, já foram efetuados os cruzamentos de todos os inscritos – mais de 73,4 milhões de brasileiros – no Cadastro Único até o dia 20 de março, com os mais de 33 bilhões de registros do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), como por exemplo as bases oficiais contendo informações sobre os vínculos empregatícios, remunerações, contribuições ao INSS, entre outras.

O auxílio emergencial será pago para trabalhadores informais, desempregados, contribuintes individuais do INSS e MEIs.

Fonte: g1